segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Ressuireição








A sala ainda parecia girar quando ela entrou, e um dos seus últimos desejos ao me sentar no sofá ainda era fazer as pazes com a sua consciência.


 Ela queria colocar um pouco mais de significado nessas almofadas, nessas cortinas, nessa mobília toda! Na verdade, queria conseguir remobiliar os dois.

"Estamos fora de moda, desencaixados de nós mesmos. Passamos do tempo, do nosso tempo, e nos deixamos passar. "

Nesses dias difíceis é capaz de se perder da própria sombra em qualquer esquina, porque as coisas, as pessoas se afastam, e aí o sono não visita mais, o telefone esquece de tocar, o rosto perde o interesse pelo espelho. Não achou fácil deixar você bater a porta, mas não quis te impedir de desistir dela pois ela já havia desistido.



Quando ela te viu de costas, se afastando aos poucos no horizonte, se lembrou de como costumava se sentir ao te ver chegando lá de longe até bem perto da sua boca.



É sempre assim, agora do fim, a gente pensa no começo.





Só esqueça de se lembrar que ela existe..que ela estará sendo feliz!!!

Um comentário:

Euclides Francisco Santeiro Filho disse...

Oi Nathalia,

Aqui é o Euclides, o cara que destruiu a Aline.

Fui eu que fiz o comentário do post anterior, e por ironia, botei a fala do filme q serve só pra mim nessa história.

Eu perdi a Aline e ela me fez olhar no espelho.

Eu sou um monstro, um ser humano desprezível, um sociopata. Um doente que precisa de tratamento.

Fiquei falando mal de você pra ela, falei que ela não deveria ter alguém como você morando com ela.

E acho que fui bastante responsavel por vocês não estarem juntas agora.

Ela está muito incomodada com isso, se sente culpada quando a culpa foi toda minha. Mas sendo o ser humano maravilhoso que ela é, quer te ajudar, se sente obrigada a compensar isso.

Reforça pra ela a pessoa fantástica que ela é, se reaproxima dela que sempre falou de você com carinho.

Ela precisa de pessoas como você, cuidadosas, do bem, perto dela.

Monstros que nem eu, q vc já sabia ser monstro quando criticou a Aline por deixar eu falar daquela forma agressiva com ela, têm que ficar longe dela.

Mas uma coisa eu posso te dizer, Nathalia, eu não sou mais esse monstro.

Sei que é difícil acreditar, mas eu vou fazer de tudo para ajudar a Aline a esquecer tanta dor, tanta mágoa, tanto sofrimento.

Eu a amo, Nathalia, mas doente que sou não percebi o que estava fazendo. Agora que sei quem sou vou dar minha vida inteira pela frente para ela.

Me perdoa por ter te envolvido na minha loucura, na minha doença. Repito, vc é do bem, eu que era do mal.

Me perdoa.